TERREMOTO NO CHILE, SETEMBRO 2015

O terremoto no Chile próximo ao município de Illapel, na noite deste 16/09/2015, foi de forte intensidade e provocou apreensão na população diretamente afetada.

É bastante interessante a distribuição das réplicas (figura 1), como pode ser visto na imagem preparada a partir do Google Earth (R). Ali se pode interpretar que o terremoto principal e as réplicas estão, provavelmente, posicionadas em falhas diferentes entre si. É o que se poderia chamar de efeito "bola de bilhar", ou seja, o alívio de tensão se dá pelo deslocamento induzido de falhas associadas à falha onde houve o deslocamento e provocou o tremor de maior magnitude.

A geologia local é mostrada na figura 2 e as diferentes cores representam a individualização de unidades geológicas entre si: (a) os triângulos verdes posicionam o mergulho da Placa de Nazca sob a Placa Sul-Americana, tendo sido essa a provável falha que provocou o deslocamento dos blocos inferior e superior e gerou as ondas sísmicas do presente terremoto; (b) a cor salmão a oeste representa o chão oceânico, de natureza basáltica; (c) as cores em tons em verde ao centro representam unidades geológicas continentais ante-arco; (d) na porção leste em marrom e amarelo estão posicionadas as unidades geológicas do arco.

(obs1: M= magnitude; Km = profundidade do hipocentro)
(obs2: também não se deve descartar um possível movimento em regime transcorrente em falha N-S, existente nessa região litorânea, que é mais pronunciada na região sul e central do Chile)

 

(Figura 1: epicentro do sismo principal e suas réplicas imediatas)

(Figura 2: mapa geológico local)